quarta-feira, 31 de março de 2010

3 GRANDES Ilusões dos Iniciantes da Bolsa de Valores

Continuo aqui a apresentar as mais ridículas ilusões dos iniciantes da bolsa, na parte anterior foram algumas das mais problemáticas: 3 Ilusões dos Iniciantes da Bolsa de Valores, e agora falo das 3 mais catastróficas…

1 – Você não precisa de um plano!

"Ôôô Joãããooo... sabe aquele monitor que você instalou? Pois é, temos um probleminha..."

Você sabe quando irá comprar ações? Vai usar um oscilador ou indicador? Ou se guiará apenas pelos suportes, resistências e o volume? E suas saídas, você sabe que tipo de stop, móvel, ATR, time, usará? E o position sizing, já pensou nisso também né? Testou tudo isso para ver se seu sistema de trading tem chances de funcionar? Não? Ok, já deu pra se ter uma idéia. O problema é simples, você precisa de um plano escrito, detalhado e de fácil entendimento, com regras claras e lógicas para você usar como guia em suas operações na bolsa, parece ser óbvio não é mesmo? E é, porém é absurda a quantidade de iniciantes que começam a operar, ou melhor, a “gamblear” sem planejamento.

Alguns iniciantes até tem um plano, mas normalmente ele é incompleto demais, muitos deles consideram como plano apenas saber usar alguma ferramenta de análise técnica que indique algum ponto de compra, eles não pensam nas saídas, ignoram os stops, não sabem que existe position sizing e nem fazem relatórios das operações para poderem aprender mais facilmente com os seus erros iniciais. O iniciante que começa a operar na bolsa de valores sem um plano é um ignorante. E ignorantes não param de errar pois eles NEM SABEM que estão errando. Portanto faça as coisas da forma correta. Você quer operar? Então estude, desenvolva regras e um plano de operações, teste tudo, leia sobre psicologia do trading e então aí pode começar. Traders despreparados que entram na piscina da bolsa de valores morrem sempre afogados ou de hipotermia.

2 – Com apenas 100 reais você já pode começar a ficar milionário na Bolsa de Valores!

Depende. Se você é um investidor e quiser por exemplo, tendo um ótimo motivo obviamente, comprar algumas PETR4, você vai precisar de pouco dinheiro, uns 4 mil cobrem um lote de PETR4 e ainda sobra dinheiro para as taxas e emolumentos. No que o investidor precisa prestar atenção é na taxa de custódia, se elas forem altas demais, a idéia de possuir um mísero lote de PETR4 pode trazer prejuízo mesmo se o preço das ações não cair. Mas isso se você for uma daquelas pessoas que investem diretamente em ações. Se você for quiser aplicar em um fundo mútuo, pode começar com muito menos, talvez até com apenas 100 reais, para um investidor humilde, inteligente e sem aquela ridícula aversão à riscos típica da classe média, é uma boa opção até você ter condições de comprar ações diretamente ou poder investir em algo de verdade, como um fundo hedge.

Mas a ilusão da qual eu me refiro não diz respeito aos nossos queridos amigos investidores, não, eu falarei mesmo é dos traders, dos operadores de ações, dos especuladores da bolsa de valores. E essa ilusão, tão comum é a de que você não precisa de muito dinheiro para operar, ou pior, não precisa de muito para ser um day-trader! Vou agora aos fatos. É matematicamente impossível ser constantemente lucrativo operando na bolsa se você tiver pouco dinheiro. Simplesmente não dá. Um operador minimamente responsável precisa utilizar técnicas de position sizing! Se você usa todo o seu dinheiro de uma vez em cada operação, você é uma bomba relógio prestes a explodir, uma hora ou outra você quebrará, a questão não é se, e sim quando. Porque?

Vamos considerar apenas o necessário: você precisa do suficiente para cobrir os custos de corretagem, incluindo o ISS, emolumentos e taxas, além disso precisa do capital adequado para poder usar boas técnicas de position sizing. Para finalizar, você não vai “se jogar” num trade de uma vez e sim aos poucos, por exemplo, o objetivo é a compra de 300 ações? Primeiro você compra 100, se subir compra mais 100 e se continuar subindo aí compra as últimas 100 ações. Se cair desde o começo você termina a operação e perde menos do que perderia se tivesse entrado de uma vez. Portanto, na ponta do lápis, quanto dá tudo isso? Considerando a corretagem mais barata do Brasil (que eu conheço, 5 reais por ordem + ISS), o capital mínimo necessário será de 30 mil reais.

Para a maioria das pessoas, 30 mil reais é bastante dinheiro. Note também o “mínimo”, eu enfatizo a palavra. Sabe aquelas configurações “mínimas” de jogos para computador? É esse tipo de mínimo do qual eu me refiro pois na bolsa, com esse dinheiro, seu position sizing ficará comprometido se você quiser comprar ações cujos lotes custam mais do que 4 ou 5 mil reais. E outra, estou falando de capital para um swing ou position trader, se você quiser ser um day-trader, os custos aumentarão demais porque você negociará com maior frequência. Nessa modalidade, 60 mil reais é uma quantia mais adequada. Qualquer valor abaixo desses valores implicariam num risco de fracasso muito maior. Portanto, se for começar a operar, comece com o capital adequado, se não tiver o dinheiro, junte, e enquanto isso estude e desenvolva um bom sistema de trading.

3 – Leia as notícias! O sucesso é inevitável para quem sabe tudo!

Uia! A BLGA5 subiu no ranking da Super Awesome Stocks to Buy! Vou comprar um monte!

Essa até já mereceu um post único, um dos Axiomas de Moyamba, o Queira saber de tudo! Aqui eu resumirei. É o seguinte, se você ficar lendo notícias ou acompanhando o Bloomberg o tempo todo você não terá nenhuma vantagem como trader, simples assim. Alguns day-traders podem discordar, afinal, às vezes as bolsas reagem às notícias com rapidez e esses day-traders podem se beneficiar dessas informações, mas apenas eles. Como a maioria dos operadores, iniciantes ou não, começam fazendo outros tipos de operação, não há motivo algum para dar importância à uma notícia qualquer sobre uma alta na taxa Selic ou um relatório de lucros do quarto trimestre de uma empresa qualquer. Porque? Simples, mesmo se essas notícias fizerem alguma diferença significativa no médio ou longo prazos no mercado, os gráficos das ações e índices irão descontar as notícias de qualquer forma! Então para quê se preocupar com essas notícias se todas as informações que realmente interessam estarão nos gráficos?

Vou falar uma coisa, quando eu comecei a estudar os mercados, tive a mesma ilusão, eu acreditava que as revistas de economia, de negócios e outras tranqueiras do tipo, me dariam alguma vantagem sobre os outros traders. Mas eu não perdi 1 mísero centavo pois minha fase de testes nesse área foi toda feita com dinheiro virtual no simulador da FolhaInvest. E além do mais, você realmente não precisa fazer muitas operações para perceber que esse método bobo de seguir as notícias não funciona, chega uma hora que você “acorda”. Mas muitos iniciantes nunca acordam, eles acreditam piamente que o “segredo” da bolsa de valores está em saber as mais irrelevantes tranqueiras inúteis sobre empresas, bagaças econômicas e etc. E não podemos deixar de considerar que existe a possibilidade de muitas dessas notícias estarem erradas ou distorcidas, o que é muito comum quando as notícias referem à empresas.

Para enfatizar meu ponto, repito: ignore as notícias, não dê ouvidos à mídia, não preste atenção ao típico “influente membro da diretoria da empresa que preferiu se manter anônimo” e para finalizar, se algum dia, alguma notícia te alarmar e sugerir uma a compra ou venda de algum ativo, não faça nada até que a movimentação do mercado confirme sua opinião, afinal, o mercado nunca está errado, mas frequentemente opiniões estão.

Fonte! Chasque (e retratos) publicado no dia 30/03/2010, no galpão virtual Senhor Mercado - http://www.senhormercado.com.br/.