domingo, 19 de janeiro de 2014

Idosos dão 10 (brilhantes) lições profissionais e financeiras para os jovens


Escritor consultou mil idosos americanos sobre sua concepção de satisfação profissional e uma vida financeira saudável. Veja o que eles responderam

Quando perguntados sobre a receita para a felicidade no trabalho, nenhum dos entrevistados disse que para ser feliz você deve trabalhar duro para ganhar dinheiro (Getty Images)
Quando perguntados sobre a receita para a felicidade no trabalho, 
nenhum dos entrevistados disse que para ser feliz você deve
 trabalhar duro para ganhar dinheiro (Getty Images)





 
SÃO PAULO - Karl Pillemer, em seu livro “30 Lessons for Living” (ou 30 Lições para a Vida, em tradução livre), consultou mais de mil idosos norte-americanos, com 80 e 90 anos de idade, em busca de conselhos sobre como ter uma vida feliz.

Entre muitas sugestões de como levar uma vida boa, os idosos também deram conselhos sobre dinheiro e trabalho - lições que vão contra muitas máximas ditadas pelos jovens e adultos de hoje. O site Business Insider compilou dez delas, confira quais são:

1. Os jovens são obcecados em fazer muito dinheiro. Pessoas mais velhas se perguntam o que eles estavam pensando
Quando perguntados sobre a receita para a felicidade no trabalho, nenhum dos entrevistados disse que para ser feliz você deve trabalhar duro para ganhar dinheiro, nem que é importante ser rico tanto quanto as pessoas ao seu redor e, muito menos, disse que deve escolher seu trabalho baseado no poder aquisitivo futuro.

2. Muitas vezes, o dinheiro fica em guerra com o tempo. Saiba equilibrá-los adequadamente
A visão a partir do fim da vida é simples: um tempo bem gasto e divertido supera o dinheiro em qualquer etapa da vida. Os idosos não sugerem que todos os jovens se tornem artistas famintos, mas que eles saibam equilibrar momentos de lazer com momentos para ganhar dinheiro.
“Muitos escolhem a profissão por causa das recompensas materiais, mas em algum momento, esses vão olhar para trás e suspirar: ‘o que eu fiz com minha vida’. Eles concordam que é preferível ganhar menos e apreciar o que fazem, em vez de viver para fins de semanas e férias anuais.”

3. Independência no trabalho é crucial
Quando os idosos discutem suas vidas profissionais, dois temas estão correlacionados: seu propósito (além do salário) e autonomia. Não ter nenhum deles no trabalho atual torna-o um grande fardo. Satisfação de carreira depende do quanto você tem autonomia para tomar decisões e se arriscar, sem pensar se esse caminho lhe levará “longe”.

4. Você gasta mais de 40 horas semanais no emprego. Certifique-se se ele lhe faz feliz
Segundo os idosos, nenhuma quantia de dinheiro é mais valiosa do que ter um emprego que lhe faz feliz, de se levantar feliz a cada manhã, em vez de um que você teme. “Se acorda de manhã e não quer ir trabalhar, você está no emprego errado.”

5. Procure novas oportunidades de trabalho
Muitos recusam uma promoção ou oportunidades de trabalhar no exterior por medo de se arriscar. Para aqueles que já viveram mais da metade de sua vida, este é um dos piores erros. O conselho é abraçar novos desafios, dizendo “sim” o mais rápido possível.

Não é à toa que os arrependimentos mais frequentes relatados sobre o trabalho envolvem oportunidades perdidas. “A maior recompensa que você pode receber em sua carreira é a oportunidade de fazer mais.”

6. Deixar de viajar é uma das maiores fontes de arrependimento
Se eles pudessem voltar no tempo, os idosos viajariam mais. Essa foi a conclusão do autor, depois de ouvir muitos reclamarem de não ter conhecido diversos lugares, mesmo cidades vizinhas de onde moram.

7. Para ter sucesso no trabalho, você precisa ser mais que talentoso. Você precisa ser um bom profissional
Os idosos entrevistados vieram de diversas ocupações, das mais variadas áreas. Nos anos em que trabalharam, eles observaram que ser talentoso não supera desenvolver habilidades interpessoais. Muitos jovens focam em ganhar conhecimento técnico e não dão importância para características para convívio social, como empatia, compaixão, postura profissional, ética e capacidade de resolver conflitos.

8. Seja moderado, mas saiba viver um pouco
Não se preocupe com tantas coisas, saiba relevar e ponderar o que é importante na vida. “Enquanto eu crescia, as pessoas que eu conhecia e amava foram morrendo e eu comecei a perceber como os momentos de cada dia são preciosos”, confessou um idoso.

9. Pare de se preocupar com coisas que você não pode controlar
Os idosos veem a preocupação como uma característica que nos impede de viver a cada dia e sugerem fazermos tudo que está no nosso alcance para mudar isso. Mais importante, eles acreditam que a preocupação é um desperdício de tempo e, uma vez que o tempo é o recurso mais precioso, gastá-lo com ela é a pior maneira de levar a vida.

10. Pensar a longo prazo é a melhor maneira de viver como um investidor. E é uma maneira terrível de viver como um ser humano
“Parece que se leva uma vida inteira para aprender a viver o momento, mas não deveria ser assim”, relatou um entrevistado. “Eu certamente sinto que minha vida tenha sido orientada pelo futuro. É uma inclinação natural pensar nele, mas é preciso aprender a apreciar o momento, o que está acontecendo ao seu redor agora, neste exato momento. Essa seria a minha principal lição para os mais jovens.”

Fonte! Chasque (reportagem) de Luiza Beroni Vellonesi, publicado no sítio Info Money, no dia 16 de janeiro de 2014. Abra as porteiras clicando em http://www.infomoney.com.br/carreira/emprego/noticia/3149152/idosos-dao-brilhantes-licoes-profissionais-financeiras-para-jovens.