domingo, 19 de janeiro de 2014

Dentista que nunca aplicou em ação vence UOL Invest 2013 com 458% de ganhos

Liliane Horiguchi Iura, vencedora do UOL Invest
A dentista Liliane Horiguchi Iura, de São Paulo (SP), foi a vencedora geral do simulador de Bolsa UOL Invest em 2013. Apesar de nunca ter aplicado na Bolsa real, ela conseguiu valorização de 458% em sua carteira virtual durante o ano, marcado por um resultado negativo na Bovespa. Segundo ela, sua estratégia foi aplicar no curto prazo.

Como comparação, o Ibovespa (principal índice da Bolsa de Valores paulista) fechou 2013 com uma perda de 15,5%.

Liliane Iura ganhou um notebook (fornecido pela OEB – Ordem dos Economistas do Brasil) e um pacote turístico de uma semana, com direito a acompanhante, em um resort em território brasileiro.

O UOL Invest permite que os internautas simulem compra e venda de ações, montando sua carteira exatamente como se estivessem operando na Bovespa, com um crédito fictício inicial de R$ 200 mil.

Saiba como funciona o UOL Invest

O UOL Invest não é a própria aplicação na Bolsa, mas um sistema que simula as operações do mercado acionário. É um instrumento que pode ser usado para quem pensa em investir em ações, mas quer antes experimentar como funciona. O simulador terminou 2013 com cerca de 218 mil cadastros ativos.

O sistema está em manutenção para o início das disputas deste ano e será reiniciado na terça-feira, dia 21. As carteiras de todos os usuários serão zeradas, para que a pontuação no ranking recomece. Novos participantes podem entrar em qualquer momento do ano.
O participante tem acesso, ainda, a notícias sobre o mercado financeiro e às cotações dos papéis listados na Bolsa. O cadastro é grátis e aberto a todos os internautas.

Mais prêmios

O segundo colocado nacional também tem direito a prêmios. Quem ficou nessa posição foi Elson Bichara Costa, de Belo Horizonte (MG), com valorização de 425%.  Ele ganha uma assinatura de três meses do sistema Terminal Enfoque Gráfico e um kit com livros da área de economia.

Também são concedidos prêmios para os vencedores anuais das cinco regiões do país: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Os vencedores regionais ganham a participação em um curso sobre mercado de ações oferecido pela BM&FBovespa, uma assinatura de três meses do sistema Terminal Enfoque Gráfico e um kit com livros da área de economia.

Os vencedores regionais foram os seguintes:

  • Região Norte: Thatianna de Lira, de Palmas (TO), com 144% 
  • Região Nordeste: Wagner Furlan, de Camacan (BA), com 289%
  • Região Centro-Oeste: Claudemiro Alves Borges, de Itumbiara (GO), com 284%
  • Região Sudeste: Carlos Massao Fuzimura, de Bilac (SP), com 379%
  • Região Sul: Cleonice Cargnelutti , de Santa Maria (RS), com 243%

Ganhador de dezembro

O UOL Invest também dá prêmios mensais. Em dezembro, o ganhador foi Gustavo de Campos, de São Paulo (SP), que conseguiu uma valorização de 95% em sua carteira virtual durante o mês.


Ele receberá uma passagem aérea de ida e volta para uma cidade brasileira, uma assinatura de três meses do sistema Terminal Enfoque Gráfico, kit com um livro da área de economia e um pin da Ordem dos Economistas do Brasil (OEB).. Os vencedores mensais também ganham associação com anuidade grátis de um ano na OEB, se forem profissionais da área.
O UOL Invest é uma realização do UOL em parceria com a BM&FBovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros), com apoio da Ordem dos Economistas do Brasil (OEB) e da Enfoque Informações Financeiras.

Crédito: Arte/UOL

Entenda alguns termos curiosos do mercado financeiro

1 - O mercado está andando de lado, os investidores estão realizando lucros com as blue chips, os "bulls" estão comprados e os "bear" estão vendidos. Entendeu? Confira o significado e a origem de alguns termos curiosos usados no mercado financeiro.
2PREGÃO - É o jargão usado para definir o período do dia em que a Bolsa funciona para negociações à vista. Segundo o professor da FIA (Fundação Instituto de Administração) José Carlos Luxo, o termo vem de "apregoar", surgido na época em que as operações eram anunciadas em viva voz no ambiente central da Bolsa. A expressão continua sendo usada mesmo depois de 2005, quando o pregão viva voz deixou de existir, dando lugar ao pregão eletrônico.
3 -  BLUE CHIPS - O termo é usado no mercado norte-americano há mais de um século, e é adotado também no Brasil, para se referir às empresas com as ações mais negociadas em Bolsa. Uma explicação sobre a origem do termo é o jogo de pôquer: nele, as fichas azuis (literalmente "blue chips") são as mais valiosas. As blue chips são empresas de maior liquidez, ou seja, devido ao enorme volume de negócios, é possível converter a ação em dinheiro facilmente.
4 -  REALIZAR LUCROS - É o momento em que os investidores aproveitam que uma ação teve alta recentemente e a vendem para embolsar a diferença, ou lucro. Todo investidor que possui ações só "realiza" os lucros ou as perdas no momento da venda. O professor José Carlos Luxo exemplifica: "Se o investidor havia comprado ações no valor de R$ 50 cada, e o preço dessa ação subiu para R$ 65, ao vender ele realizará um lucro de R$ 15. Na hipótese de o preço da ação cair abaixo de R$ 50, ele só terá prejuízo se vender o papel".
5 -  ANDAR DE LADO - Diz-se que a Bolsa "andou de lado" quando a oscilação foi pouco significativa ao longo do dia. Assim, ao avaliar um gráfico, por exemplo, há praticamente uma linha horizontal, sem altos e baixos. Normalmente, variações abaixo de 0,1% no fechamento do Ibovespa (o principal índice da Bolsa brasileira) se enquadram nesta categoria.
6 -  ESTAR COMPRADO OU VENDIDO - É a posição que os investidores assumem de acordo com suas estratégias e expectativas em relação a uma ação. "Se um investidor acha que o preço de uma ação vai subir, ele assume uma posição comprada (ou seja, compra ações da empresa). Se o preço da ação realmente subir, ele terá lucro. Se, ao contrário, ele acredita que o preço do papel vai cair, pode assumir uma "posição vendida", e vender as ações antes que o preço caia", explica o professor José Carlos Luxo.
7 -  BULL (TOURO) X BEAR (URSO) - Essa figura de linguagem surgiu na Bolsa de Nova York. O touro, quando ataca, joga seu adversário para cima; já o urso derruba seu oponente. Nas Bolsas de Valores, "bulls" são os investidores que compraram as ações e querem que os preços subam; já os "bears" são os que venderam as ações, pois esperam que os preços caiam. Logo, sempre existirá a briga entre o Bull/Touro (comprados) e Bear/Urso (vendidos).
8 -  BOLHA - Gíria usada por economistas para explicar uma alta excessiva de preços, tanto de ativos materiais (como imóveis e terrenos), como de ativos financeiros (como as ações). Essa alta de preços é rápida e contínua, motivada pela grande procura. Porém, como a demanda não se sustenta para sempre, em algum momento a oferta fica maior que a procura, e a bolha se rompe. Aí os preços caem, e provocam prejuízos para quem comprou esses ativos.
9 -  SUPORTE E RESISTÊNCIA - Os termos são utilizados pela Análise Gráfica, uma metodologia de cálculo econômico baseada na estatística. Por meio dela, são identificados limites tanto de alta quanto de baixa dos preços das ações. Portanto, estatisticamente, é pouco provável que o preço de uma ação caia abaixo da linha de suporte, ou suba além da linha de resistência.
Fonte! Chasque (reportagem) publicado no sítio Uol Economia, em 17 de janeiro de 2013. Abra as porteiras clicando em http://economia.uol.com.br/cotacoes/noticias/redacao/2014/01/17/dentista-que-nunca-aplicou-em-acao-vence-uol-invest-2013-com-458-de-ganhos.htm.