terça-feira, 26 de novembro de 2013

Atitude 78! Na Feira do Livro de Porto Alegre gastei as minhas alpargatas.....

Bueno! Por natureza e por opção a gauchada (os nascidos e criados nos pagos do Rio Grande do Sul) é bairrista.

Crédito: www.feiradolivro-poa.com.br/
Aqui nos dividimos, no futebol, entre tricolores e colorados. Os demais clubes não tem torcida por aqui. Aliás, tem, e tem muita. Basta um adversário qualquer, de qualquer estado brasileiro, ou de qualquer país,  vir jogar por aqui que tem a favor de si toda a torcida do rival.... 

Somos e bradamos aos quatro cantos que somos um povo que lê muito jornal, um dos melhores índices de leitura no país. O mesmo acontece com os livros..... e além disso temos o melhor índice de qualidade de vida, quanto falamos em longevidade média per capita.... E se formos falar em cultura regional, tradicionalismo e folclore locais, nos orgulhamos pelo que cultuamos em cada canto do nosso Estado...., com mais de 1.500 Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) somente no Rio Grande do Sul (e mais de 1.500 centros nos outros estados brasileiros e em outros países), irmanados e filiados a uma Federação - o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), que tem similares federações em outros estados brasileiros, que, estão todas filiadas a uma confederação, a CBTG (Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha).
Crédito! www.editoragente.com.br
Também temos na capital gaúcha um evento singular, a Feira do Livro, que simplesmente "é a maior feira do gênero, a céu aberto da América Latina", com 124 bancas expositoras (no ano passado eram 146), encravadas na tradicional Praça da Alfãndega, com as mais diversas editoras e livrarias estabelecidas na capital gaúcha e em outras cidades do Rio Grande do Sul. 

O diferencial mais importante neste evento é o valor economizado e que fica no bolso da bombacha. De forma linear, TODAS AS OBRAS tem desconto de 20%, do preço praticado na livraria; também tem descontos diferenciados que ultrapassam e muito este percentual linear, para obras específicas, tipo promoção relâmpago, ou do dia.... Além disso, tem os balaios com saldos e pontas, com livros bons (de conteúdo e qualidade do papel), a partir dos cinco pilas (R$ 5,00). 

Lembro bem que numa destas feiras anteriores comprei o livro A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Júlio Verne, que nos valores de hoje seriam R$ 5,00, comprado num destes balaios de saldos e pontas de estoque....

Bueno! Fazia alguns anos que eu não ia de mala e cuia tomar um mate na Feira do Livro (faz tempo que não ia às compras....). Fui nesta - a 59ª edição do evento, realizada de 01 a 17 de novembro, bem no centro de Porto Alegre.
Crédito: http://www3.vitrola.com.br/
Fui na feira em nome desta bairrismo que também me acompanha, pois os livros que eu queria levar para o meu rancho eu poderia ter comprado via internet..... mas em nome do bairrismo....  gastei a sola das minhas alpargatas (calçado típico gaúcho) e tive dificuldades de conseguir o que eu estava procurando.

Fui na véspera do feriado, no dia 14 de novembro, de banca em banca, a procura de:
1 - Dinheiro é um Santo Remédio, de Conrado Navarro e André Massaro
2 - Separe uma Verba para ser Feliz, de Mauro Calil.

Crédito: www.editoragente.com.br 
Neste dia achei apenas o livro do Mauro e levei outro que não estava na minha lista de compras: "Casais que lucram", de Deborah Price. Voltei no penúltimo dia (dia 16 - sábado) e me desloquei à Central de Informações. Lá me deram uma lista de bancas de livrarias que poderiam ter obras da Gente Editora e livros do gênero "negócios". Fui em todas as bancas listadas e a resposta sempre foi a mesma: "não trabalhamos com a Gente Editora", ou então "só temos livros desta editora que são pontas de estoque" (descartados os lançamentos 2013), ou ainda "só temos livros do Gustavo Cerbasi"....

Já estava desolado e cansado e faltava uma banca que me foi indicada na central de informações e foi nesta que consegui o livro do Conrado Navarro e do André Massaro.

Apenas uma observação! A Gente Editora poderia olhar com mais carinho para o Sul do Brasil, principalmente com as suas obras direcionadas aos "negócios" e educação financeira, pois tive dificuldades para achar o que estava procurando, no maior evento do gênero da América do Sul.

Alguns dados do evento: 

A 59ª Feira do Livro de Porto Alegre se encerrou no último domingo (17) com a venda de 420.384 exemplares nos 17 dias do evento, aberto em 1º de novembro. O desempenho é 2,26% superior à edição do ano passado, quando foram comercializados 411.056 exemplares. A diferença é de 9.328 livros a mais. De acordo com estimativas da Brigada Militar (BM), a feira foi visitada por cerca de 1,450 milhão de pessoas.

Os números foram divulgados em entrevista coletiva, nesta segunda-feira (18) à tarde, pela direção da Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL). Ao anunciar os resultados, o presidente da entidade, Osvaldo Santucci Júnior, destacou que o aumento de vendas se torna ainda mais significativo quando se leva em conta que o número de expositores neste ano caiu para 124, contra 146 em 2012.

A redução se deu em consequência da perda de espaço pela Feira, por causa das obras em andamento no Cais do Porto.Com isso, as atividades tiveram de ser concentradas, basicamente, na Praça da Alfândega. “Tínhamos receio pela diminuição da área utilizada, mas os resultados se mostraram além das nossas expectativas”, afirmou Santucci.

O presidente da CRL ressaltou também que, nem mesmo a chuva forte em um dos dias da Feira, quando a maior parte das barracas encerraram o atendimento às 18h (três horas antes do horário previsto), impediu a elevação das vendas. “Foi uma edição tranquila, aconchegante e de sucesso”, reforçou.

Nos últimos anos, não tem sido realizado o levantamento dos títulos mais vendidos – uma decisão tomada, em parte, para deixar que a escolha dos leitores flua mais livremente, sem a influência que esse tipo de pesquisa normalmente acarreta. A observação dos livreiros, no entanto, leva à conclusão de que este ano houve uma tendência à procura maior por histórias em quadrinhos e pelo gênero de terror – um interesse que pode ter sido motivado pelos eventos relacionados a estes dois temas inseridos na programação geral.

Durante os 17 dias da Feira, houve 643 sessões de autógrafos. A programação para adultos teve 20 sessões de cinema, 30 atrações artísticas, 37 oficinas e 158 encontros relacionados à literatura. Na área infantil, foram promovidas 416 atividades. A Feira do Livro deste ano foi financiada em 40% por leis de incentivo fiscal (LIC e Lei Rouanet). Os 60% restantes foram custeados pelos associados da Câmara Rio-Grandense do Livro, em conjunto com parceiros e apoiadores.  Bueno! Os dados deste chasque (texto) foram publicados no sítio do Evento. Abra as porteiras clicando em http://www.feiradolivro-poa.com.br/noticias/feira-do-livro-comemora-crescimento-de-quase-3-nas-vendas.  

Bueno! Fora do evento em si, os livreiros também levam estes descontos para dentro dos seus estabelecimentos. E uma destas promoções nem foi de um livreiro e sim de um educador financeiro que colocou suas obras a preços e promoção de feira do Livro.
Livro 1
Éverton Lopes é economista e é o primeiro educador financeiro do Rio Grande do Sul. Ele promoveu dois dos seus livros, com entrega via correios, totalmente grátis, além dos preços mais baixos pelos mesmos. Então me presenteei com  o "Seu Bolso no Divã", levando de forma gratuita a obra "Do Economês para o Português".

O primeiro livro nos trás a história de um brasileiro, que se encontra com a corda no pescoço, ou seja, endividado. Mas ele pretendo dar um chega pra lá nesta delicada situação e quer parar de pagar juros abusivamente altos nas suas contas, passando pro lado de cá, do lado onde o seu dinheiro trabalha para ele. Para vir pro lado de cá e ali permanecer, do lado bom, do juro do seu lado, ele passou a ter orientações de um especialista em finanças pessoais e investimentos... Bah.... te recomendo a leitura do mesmo....
Livro 2
Do Economês para o Português é uma guia prático de finanças pessoas que cabe no bolso da tua bombacha, na tua guaiaca, na tua mala de garupa. É recomendável que tu o tenhas no teu bolicho (escritório), no teu rancho (casa) pois ele é bom, tanto no preço, no tamanho e no seu conteúdo, pois ele vai sanar as tuas dúvidas e cuidar dos teus cobres (dinheiro), com dicas numa linguagem simples (sem o tradicional economês). 

A fonte (livros 1 e 2) é o sítio do Éverton, que também te recomendo. Abra as porteiras clicando em www.semprecomdinheiro.com.br.  

Baita abraço a todos

Valdemar Engroff