domingo, 26 de fevereiro de 2017

Em 49% dos lares pelo menos uma pessoa gasta mais do que deveria, diz SPC

Outro indicador também apurado pela CNDL , revelou que 39% dos entrevistados casados ou em união estável brigam por causa dos gastos

Nesta quarta-feira (22) pesquisa divulgada apontou que na metade das casas brasileiras há pelo menos uma pessoa que gasta mais do que deveria. O indicador, que soma 49%, também inclui integrantes que deixam de pagar contas ou que praticam ações prejudiciais ao equilíbrio da economia doméstica.

shutterstock
Orçamento doméstico: cerca de 40% dos brasileiros não 
informam seus cônjuges sobre todas as compras

O balanço foi realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e tem como intuito compreender melhor o orçamento doméstico das famílias brasileiras.

O estudo também apurou que 27% das pessoas não informam sobre as contas que pagam. Em contraponto, 72% alegaram que compartilham todas as informações econômicas para o cônjuge.

Casados ou em união estável

Outro ponto levantado foi que cerca de 39% dos entrevistados que são casados ou em união estável brigam com o parceiro por razões financeiras e por conta do orçamento familiar.

Entre os principais motivos apurados pelo balanço estão: divergência a respeito das despesas domésticas, ausência de reservas para imprevisto e a não vontade em arcar com os gastos do cônjuge, que foram citados por respectivamente, 41%, 32% e 19% dos entrevistados.

Outra razão que explica melhor esses desentendimentos é que 40% dos brasileiros não informam seus cônjuges sobre todas as compras. A justificativa da maioria dos entrevistados - 60% - é que revelar esses gastos causariam em conflitos.

Já 25% alegam que não contam porque acreditam que expor todos os seus gastos seria a mesma coisa que ter o seu dinheiro controlado.

 
Compras

Os itens que são mais omitidos pelos companheiros são roupas, com 35%. Logo em seguida vem produtos de perfumaria como maquiagem, perfume ou cremes, que compuseram 30% das respostas. Calçados somaram 28% e cigarros, bebidas e substâncias ilícitas, com 20%.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, afirma que nunca é bom esconder do parceiro, uma vez que o outro pode se sentir enganado, o que prejudica a relação do casal. Outro ponto comentado pela especialista é que a omissão pode prejudicar o equilíbrio das finanças familiar, e fazer com que os gastos saiam do controle.

Orçamento

O indicador sobre o orçamento familiar revelou também que, quatro em cada 10 entrevistados casados, não sabem exatamente quanto o cônjuge ganha por mês. Outro dado também revelou que 39% não sabem se o parceiro possui aplicação ou investimento.

Fonte! Buscamos este chasque (postagem)no sítio Ig (Brasil Econômico), em 22 de fevereiro de 2017. Abra as porteiras clicando em http://economia.ig.com.br/2017-02-22/orcamento-familiar.html
Outro indicador também apurado pela CNDL , revelou que 39% dos entrevistados casados ou em união estável brigam por causa dos gastosFonte: Economia - iG @ http://economia.ig.com.br/2017-02-22/orcamento-familiar.html