segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Previdência e a expectativa de vida

Quanto maior a expectativa de vida, maior a punição pela Previdência Social. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida que compara e classifica os países pelo grau de desenvolvimento humano e para separar os povos desenvolvidos, os em desenvolvimento, e os subdesenvolvidos. É uma metodologia composta a partir da expectativa de vida do nascimento de um ser humano. A esperança de vida dos brasileiros aumentou para os homens até 72 anos e para mulheres até 80 anos. O que deveríamos comemorar. Mas os dados são terrivelmente preocupantes. Tudo conspira para punir aqueles que ousarem a permanecer vivos e saudáveis até 70 ou 80 anos. Devemos tomar algum tipo de providências para impedir que homens e mulheres ousados, que cuidaram da saúde física e mental, vivam mais tempo. Principalmente para aqueles que na velhice vão depender de uma aposentadoria da Previdência Social. Recentemente o IBGE anunciou a nova tabela de expectativa de sobrevida, responsável pela alteração do Fator Previdenciário, utilizado para o cálculo do valor das aposentadorias por tempo de serviço. Quanto mais a pessoa viver, menos ela vai receber em aposentadoria. Quanto maior a expectativa de vida, menor o fator e menor o benefício a receber. Portanto, o Desenvolvimento Humano e o aumento da expectativa de vida, aos olhos da Previdência Social, são uma ameaça. É um perigo! Todos os homens e mulheres que teimarem em viver mais e melhor serão punidos pela audácia e, consequentemente, por vencerem intempéries e obstáculos através de anos de trabalho. Já que não morreram trabalhando, se depender da Previdência Social, vão morrer à míngua.

Fonte! Chasque de autoria do  contador, auditor e Perito Contábil Vanderlei Meirelles, publicado na edição de hoje (10 de dezembro) do Jornal do Comércio de Porto Alegre - RS - http://www.jornaldocomercio.com.br/.

Nota deste sítio!

Gauchada amiga! Levem ao pé da letra o chasque do colega contador.

Previnam-se desde já. Façam um pé-de-meia para terem uma aposentadoria em paralelo à aposentadoria oficial, pois se optares somente por esta (a aposentadoria oficial), ela vai te deixar sem os pilas pra ires pro fandango, pro rodeio, nas cavalgadas, nas lojas de pilchas, etc.

Para isso, comece agora a investir. Comece agora a te pagar primeiro. Depois pague os outros (tuas contas).

Existem vários produtos financeiros no mercado para este fim, a começar pela poupança, passando pela renda fixa, previdência privada, ações em bolsa, etc.

Mas atenção! Título de Capitalização não é investimento. Tu podes ler mais sobre este produto, abrindo a cancela clicando em http://obolsodabombacha.blogspot.com/2010/06/titulos-de-capitalizacao-podem-ser.html.

Quem sabe, nas tuas promessas de final de ano, com "muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender".... tu tomes, entre um mate e outro, uma atitude que vai mudar a tua vida e da tua família.

Baita abraço

Valdemar Engroff - o gaúcho taura!