segunda-feira, 24 de setembro de 2012

4 erros mais comuns de quem está começando a investir na bolsa

Em sua palestra na Expo Money SP, Leandro Martins vai elencar os 10 erros mais cometidos por investidores iniciantes

SÃO PAULO – Nem sempre o investidor iniciante consegue ter sucesso de primeira em suas aplicações na Bolsa de Valores e, em muitos momentos, acaba ficando desanimado com os maus resultados que obteve. Pensando nisso, o analista da Walpires Corretora, Leandro Martins, elaborou uma lista com erros mais comuns cometidos pelos novatos do mercado de ações. Nesta quinta-feira (20) ele apresenta os 10 erros mais comuns na Expo Money de São Paulo, mas já adiantou 4 para os leitores do InfoMoney.

“Ao longo desses 12 anos de mercado, eu percebi que existem alguns erros muito recorrentes. Então, consegui mapear os principais que são de extrema importância para os iniciantes. E se você conhece esses erros, você tenta pelo menos evitá-los”, afirma.
ações-mercados-bolsa 2
1º - Olhar muito a internetO acesso a internet se tornou muito mais simples nos últimos anos, e o número de informações cresce exponencialmente a cada dia, o que pode gerar uma confusão na mente de quem investe.

“O investidor acaba olhando de tudo e cria uma confusão na cabeça dele. Existem muitos blogs, sites, fóruns e o investidor acaba ficando perdido. Quando ele vê alguém indicando uma ação, já vai atrás dela. Mas esse é um erro que todo mundo comete, ainda mais hoje em dia com tantas informações disponíveis”, pontua Martins.

2º - Pressa nas operações

Ao checar essas informações disponíveis, o investidor acredita que já possui conhecimento suficiente para operar e parte para o mercado.

 “E o que acontece é que a maioria acaba perdendo dinheiro e não volta mais para a Bolsa. Além disso, eles acabam espalhando a notícia e contaminam todo um grupo que deixa de investir com medo de passar pela mesma situação. Isso é muito ruim, pois várias pessoas deixam de investir”, explica Martins.

 Por isso, a sugestão do especialista é entrar na bolsa com calma, cuidado e conhecimento. Dessa forma, você aprenderá com os próprios erros.
3º - Falta de humildade

A parcela daqueles que aplicam nos papéis e consegue obter êxito logo de primeira é relativamente pequena, mas quando isso acontece o investidor acredita já ter todo o conhecimento necessário.

“O pior para esses investidores pequenos é quando eles ganham no começo, pois acaba aparecendo a arrogância e a falta de humildade, e ele acha que sempre vai ganhar, porque já sabe de tudo. Ele já acha que é um gestor e assume riscos desnecessários”, alerta.

4 º - Falta de metodologia

Para investir no mercado acionário, a metodologia é uma das palavras-chave. Não basta ler análises e notícias e sair atirando para todos os lados.

“Ele (o investidor) teria que começar a confirmar essas recomendações que ele vê em sites, pois cada dia ele opera de um jeito e não há uma metodologia. Esse é um dos erros que a grande maioria comete”, coloca Martins.

Ainda de acordo com o especialista, a Bolsa possui um ótimo potencial de retorno, ainda mais com a Selic (taxa básica de juros) em baixa. No entanto, é preciso ter calma e procurar acumular maior conhecimento antes de mergulhar nas ações.

Difusão da cultura de ações

A cultura de investimentos em ações ainda não é muito difundida no Brasil. Como já foi mostrado várias vezes com base em pesquisas, o perfil do investidor brasileiro ainda é muito conservador. E a ideia da palestra de Leandro Martins é alertar esses investidores sobre os principais erros cometidos e de que maneira eles podem se proteger.

“O brasileiro precisa aprender a dar valor ao dinheiro que recebe, mesmo não sendo da área financeira. E meu conselho é que eles procurem eventos como o de amanhã. Em um mês, as pessoas trabalham em torno de 200 horas, mas não querem dedicar 2 horas por mês para conhecer esse mercado, e temos que mudar essa cultura”, critica Leandro.

Para finalizar, o especialista diz que quer mostrar aos presentes na palestra algumas questões simples, como a diferença entre investir em um fundo de ações e nos papéis diretamente. “Ao invés de comprar um fundo da Petrobras ou da Vale, você sabia que é possível comprar diretamente e não pagar taxa de administração? Você sabia que se uma ação sua estiver caindo é possível acionar uma ferramenta chamada Stop e ir para uma outra? O investidor precisa conhecer tudo isso”, conclui.

Fonte! Chasque de Gabriella D'Andréa, publicado no dia 19 de setembro de 2012, no sítio da Info Money. Abra as porteiras: http://www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2562904/erros-mais-comuns-quem-esta-comecando-investir-bolsa.