segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Atitude 12! A Poupança deu de relho em julho, mas....

Bueno! Tenho recebido via chasque eletrônico (e-mail), diversos chasques dando conta que a poupança bateu todos os recordes num mês de julho, desde 1995. E isto se confirmou quando neste domingo (dia dos pais no Brasil e dia das crianças na Argentina), abri a edição dominical do Correio do Povo de Porto Alegre (RS), que trouxe o seguinte chasque que me chamou atenção: 

"Brasília - O Banco Central informou ontem que a poupança teve em julho captação líquida de R$ 6,83 bilhões, resultado de depósitos de R$ 101,46 bilhões e retiradas de R$ 94,62 bilhões. Os rendimentos creditados no período somaram R$ 1,87 bilhão. A captação líquida da poupança no mês passado foi a maior para o período desde o início da série, em 95. Em junho, o saldo foi positivo em R$ 4,179 bilhões. Em julho de 2009, positivo em R$ 6,673 bilhões. Também foi recorde a captação líquida de R$ 19,07 bilhões entre janeiro e julho. No período, os depósitos somaram R$ 646,63 bilhões e as retiradas, R$ 627,55 bilhões. Em igual período de 2009, a poupança captou R$ 9,11 bilhões. O recorde anterior nos sete primeiros meses do ano era de 2007, com R$ 12,28 bilhões".

Bueno! Sabemos que a poupança ao longo do tempo perdeu atratividade, com o surgimento de outros produtos financeiros que tiveram um incremento maior em valores aplicados. Tanto é que a Previdência Privada a cada mês que passa, dá de relho, batendo os seus próprios recordes.

Mas a poupança ainda é o investimento mais popular do país e mesmo com os recordes divulgados pelo Correio do Povo, se formos fazer um cálculo simples, per capita, levando em conta o universo populacional do nosso país, que é de 190 milhões de habitantes, veremos que a situação é de arrepiar os cabelos (mesmo que a poupança tenha dado de relho conforme o título do presente chasque....), pois vejamos:
> Captação em julho de 2010: R$ 104,46 bilhões, dando um valor médio captado por habitante de R$ 549,79.
> Resgates em julho de 2010: R$ 94,62 bilhões, dando uma média do valor resgatado por habitante no valor de R$ 498,00.
> Captação líquida: R$ 6,83 bilhões, com uma média de valor que continua depositado na caderneta de poupança de R$ 35,94

Bueno! Conclui-se que a poupança gerou apenas movimento financeiro médio no mês de julho, apesar dos recordes anunciados, pois é simplesmente inadmissível que por vivente, tenhamos apenas R$ 35,94 como saldo em poupança num mês.

Por estas e outras, a cultura brasileira prioriza o consumo, o trabalhar por dinheiro que gera a "corrida dos ratos: trabalhe bastante, ganhe bastante dinheiro e pague as suas contas", conforme consta no livro Pai Rico e Pai Pobre. Ou seja, continue pobre até o fim da sua vida...

Se priorizássemos a poupança (qualquer investimento que gere renda), faríamos com que o dinheiro trabalhasse para nós. É o que falta e é um paradigma a ser quebrado: a educação financeira como matéria obrigatória nos bancos escolares poderia ser o pontapé inicial.

Baita abraço

Valdemar Engroff - o gaúcho taura.