domingo, 14 de fevereiro de 2010

Voce sabe o futuro?

Quanto vai fechar o Ibovespa no fim do ano? e daqui há 5 anos? Ou 10 anos? Será que vai chegar nos 200.000 pontos como prediz um certo analista de investimentos famoso? E a inflação? E quanto vai ser o PIB brasileiro ? E a Selic? Vai subir mesmo como o relatório focus e maioria dos economistas acreditam e esperam? A previsão é que a Selic acabe em mais de 11% no fim do ano. E qual a melhor ação para investir? Será a Vale? Petrobras? Gerdau? Itaú? BMF? Alguma small cap? Algum mico? Telebras? Façam suas apostas.

Apesar de todos sabermos que ninguem pode prever o futuro, nem no curto e muito menos no longo prazo, a economia como um todo funciona baseada em expectativas futuras de preços. As pessoas investem na bolsa por que acham que em um determinado período de tempo X ela vai render bem. Investem em uma determinada ação por que acham que ela vai render bem em um determinado prazo, etc. Podemos acompanhar as expectativas da economia através de vários indices sendo os principais os indices futuros do Ibovespa, dolar, DI, entre outros; também em relatórios de economistas como o relatório Focus. Estas expectativas futuras tendem a balisar as decisões de vários agentes econômicos mas a grande verdade é que como qualquer previsão estas são muitas vezes ou na grande maioria das vezes falhas e estão por definição sujeitas a constantes revisões. É verdade que como qualquer pessoa que entenda um pouco de probabilidade sabe, com tantas previsões eventualmente algumas acertam e é nestes momentos que aquele determnado analista de investimentos ou econmista é enaltecido como um grande mago ou guru dos mercados até que suas próximas previsões falhem e ele caia no esquecimento enquanto um novo guru começa a se sobressair.

Os mercados funcionam em um constante movimento de correções das expectativas assim que dados da realidade se tornam disponíveis. Estes ajustes são muito rápidos, fenômeno que é conhecido pelo nome de mercado eficiente (mal compreendido por grande parte dos investidores). Assim por exemplo, quando é divulgado o resultado de um balanço de uma empresa o mercado que já aguardava um determinado valor corrige o preço do ativo de acordo com os dados reais. Agora o que as pessoas sempre esquecem é que esta realidade futura é realmente imprevisível. E apesar das pessoas admitirem isto na teoria, na prática agem tentando sempre "advinhar" qual a melhor ação, qual o melhor momento (timing) de investir, qual o melhor momento de vender, etc. Alguns fazem isto por ingenuidade e ignorancia, outros por ganacia, imprudencia, não importa. O fato é que ignorar isto e "investir" de uma maneira como se pudessemos saber o futuro acaba muitas vezes mal.

Então se voce não sabe o futuro e reconhece que não sabe, não faça apostas direcionais, use a asset allocation; não perca tempo escolhendo a melhor ação, invista em todas através de um fundo indexado e não tente fazer timing.

Encerro com uma frase que acredito resuma bem o que penso sobre o assunto:

"Há 3 tipos de investidores:

1.) Investidores que não sabem como o mercado se comportará - e sabem que não sabem.
2.) Investidores que não sabem como o mercado se comportará - mas acham que sabem
3.) Investidores que não sabem como o mercado se comportará - e são bem pagos para fingir que sabem"
 
Fonte! Chasque publicado no galpão virtual Investimentos e Finanças no dia 07/02/2010 - http://www.investimentosefinançasblogspot.com/.