sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Churrascaria ganha processo na Justiça dos Estados Unidos

Conhecimento “adquiridos culturalmente” fez com que gaúcho ganhasse visto para trabalhar no país
Conhecimento em churrasco foi fator que fez com que gaúcho ganhasse visto nos EUA
 
 A justiça norte-americana entendeu que o churrasco gaúcho depende de conhecimento específico e que a rede brasileira Fogo de Chão pode levar um de seus cozinheiros, que havia sido impedido de entrar no país em 2010, para trabalhar nas unidades localizadas nos Estados Unidos, com o visto L-1B, concedido para trabalhadores especializados.

O Tribunal Federal de Recursos da Comarca de Columbia deu parecer favorável, por dois votos a um, à empresa levando em consideração que os estrangeiros que exercem função baseada na cultura e na tradição dos seus países de origem podem obter visto para os Estados Unidos. A Fogo de Chão tem nove restaurantes no Brasil e 24 nos EUA. Todos trabalham com profissionais treinados para assar carnes ao modo gaúcho.

A empresa já havia conseguido visto para aproximadamente 200 funcionários nos últimos dez anos, mas em 2010, o Departamento de Imigração negou a entrada de um deles. O restaurante entrou na justiça e perdeu em primeiro grau. Ao recorrer, a Fogo de Chão argumentou que os funcionários são treinados no Brasil e fazem carreira, iniciando como garçons, até chegarem a churrasqueiros. A manutenção de brasileiros serviria para garantir a uniformidade e a qualidade do serviço.

“Antes de atuarem nas unidades norte-americanas, os churrasqueiros passam por intenso treinamento nas unidades brasileiras. Lá, se aperfeiçoam no corte, tempero e forma de assar as carnes, seguindo as tradições gaúchas, diferencial que fez a rede se consolidar tanto dentro quanto fora do Brasil”, explicou o diretor de operações da rede Fogo de Chão no Brasil, Claudiomiro Rigo.

O intercâmbio internacional é usado como motivação para os funcionários da rede. “É um item do nosso plano de carreira que faz com que a rotatividade de profissionais no Fogo de Chão seja mais baixa que a do restante do setor alimentício”, salientou Rigo.

A primeira Fogo de Chão foi aberta em 1979 em Porto Alegre. Depois a marca foi para São Paulo, nos anos 1980. Hoje também há unidades em Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador, além dos restaurantes nos Estados Unidos. 


Fonte! Chasque (matéria) publicada no sítio oficial do jornal Correio do Povo de Porto Alegre (RS) no dia 23 de outubro de 2014. Retrato de Mauro Schaefer / CP Memória. Abra as porteiras clicando em http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/539150/Churrascaria-ganha-processo-na-Justica-dos-Estados-Unidos