terça-feira, 21 de maio de 2013

A era do dolar barato chega ao fim


Cenário internacional possibilita a valorização da moeda norte-americana, que já acumula quase 2% nos últimos 30 dias

São Paulo — Com o crescente debate sobre quando o Federal Reserve (Fed), o banco central americano, começará a retirar os bilhões de dólares que injeta diariamente na economia dos Estados Unidos, ganha força entre analistas e investidores a aposta de
que a era do dólar barato no mundo está chegando ao fim. Na semana que passou, o dólar subiu 0,54% em relação ao real, fechando em R$ 2,038, acumulando uma valorização de 1,9% nos últimos 30 dias.

Com base na cotação mais baixa neste ano,quando atingiu R$ 1,942 no dia 8 de fevereiro, a moeda americana já sobe 4,94%. Mas não é só em relação ao real que o dólar mostra força. Na última semana a alta sobre o iene foi de 3,07%. Sobre o euro a valorização chegou a 1,2%. Em relação às “moedas commodities” — divisas de países exportadores de matérias-primas, como soja e minério de ferro — o ganho foi de 3% sobre o dólar australiano e de 2,95% sobre o dólar da Nova Zelândia.

“O cenário internacional recente tem favorecido a valorização”, disse o economista-chefe do banco J.Safra e ex-secretário do Tesouro Nacional Carlos Kawall. O FMI prevê expansão de 1,9% da economia americana neste ano, mas economistas começam a revisar para cima a taxa. A expectativa é que, com a recuperação da economia americana, o Fed começará a reduzir o programa de compra de ativos de 85 bilhões de dólares ao mês, provocando alta nos juros de mercado, o que já torna as aplicações em dólar mais atraentes do que em outras moedas. “A liquidez internacional resultante das políticas de estímulo adotadas pelos principais bancos centrais (Fed nos EUA e Banco do Japão) facilitam o financiamento de nosso déficit em transações correntes”, observou Kawall. “Em um ou dois anos deve voltar a ser mais dominante o fundamento doméstico, que aponta para um crescimento do déficit em transações correntes, sugerindo um câmbio mais desvalorizado”, acrescentou.

Fonte! Chasque publicado nas páginas do Correio do Povo de Porto Alegre (RS), na edição do dia 20 de maio de 2013.