quarta-feira, 18 de abril de 2012

Não acredite na taxa de retirada de 4% para aposentar! Pense, estude e aja financeiramente bem!

Não gosto de fazer posts grandes, pois simplesmente acho que muita gente não lê.
O que motivou a escrever este post foi este link que o Sir Income (http://sirincome.blogspot.com.br/) me passou: Aposentadoria – a regra dos 4% (http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/voce-e-o-dinheiro/2012/04/15/aposentadoria-a-regra-dos-4/).

Resumindo todo o meu post em 5 tópicos:
1- Essa regra de 4% taxa de retirada é totalmente desanimadora e muita gente nunca irá conseguir ter essa taxa para aposentar.

2- Não acredito em taxa de retirada segura de 4%. Pode ser mais ou pode ser menos. Ela é variável ao longo dos anos.Depende exclusivamente de você!

3- Temos que é que estudar para reduzirmos nossas despesas, investir melhor, orçar melhor.Frugalidade.

4- Não acredito que um blogueiro como o Viver de Renda (estou citando ele, pois ele utiliza esta taxa) também outros blogueiros e outras pessoas que cuidam e estudam finanças precisem realmente seguir essa taxa. Eles são financeiramente inteligentes para controlar seus investimentos, receitas e despesas ao longo dos anos.E isso encurta muito a jornada de independência financeira, já que acredito que é preciso de um capital acumulado muito menor.

5- Tudo que citei acima vale para o conceito de independência financeira e não para se tornar milionária, bilionária...

Logo abaixo apenas copiei os pontos que achei mais interessante do texto, mas aconselho FORTEMENTE todo mundo ler o artigo completo:

Taxas de retirada são realmente seguras (http://translate.google.com/translate?hl=pt-BR&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&twu=1&u=http://financialmentor.com/free-articles/retirement-planning/how-much-to-retire/are-safe-withdrawal-rates-really-safe)?

É muito rico este artigo. (Não conhecia esse site, Financial Mentor. Violentíssimo. Tenho muito que ler dele ainda.) Tem muita coisa deste texto que não citei neste post. Mais um motivo para vocês lerem por completo.

Meu resumo (tudo abaixo foi copiado do google translate e fiz poucos ajustes):

"O ponto é que uma taxa de retirada de 4% no primeiro ano de aposentadoria que é ajustada a cada ano para a inflação não tem qualquer aplicabilidade mundo real. É uma ficção da pesquisa acadêmica".

Aposentados do mundo real aumentam os gastos, quando seus ativos têm uma boa rendimento e cortam gastos quando os ativos são destroçados. Eles gastam mais nos primeiros anos de sua aposentadoria quando a sua saúde é forte e viagens pelo mundo acena, e eles reduzem os gastos como a sua energia e saúde diminuem com a idade.

Em vez disso, ser inteligente e ajustar seus gastos com base nos resultados reais que você experimenta.

Então, o que deve fazer um aposentado?

Se a regra de 4% não é a resposta, então o que é?

Infelizmente, não simples "plug-and-play" modelo surgiu para substituir a regra de 4% (o que provavelmente explica por que tem persistido apesar imprecisão). Abaixo vou lhe fornecer um processo de quatro etapas para servir como uma diretriz para determinar uma aproximação razoável para uma taxa de retirada segura. Ele inclui vários ajustes que você pode fazer para determinar uma taxa de retirada razoável para sua situação de aposentadoria...

Longevidade: Decida primeiro quanto tempo você precisa do seu dinheiro para durar. Eu sou pessoalmente o orçamento para uma vida útil de 100 anos, porque nada menos que isso, é financeiramente arriscado. Quando seu horizonte de retirada for maior que 30 anos não é seguro gastar a parte principal (gaste apenas os juros). E quando o tempo diminuir, ficar mais velho, torna-se viável gastar a parte principal.

Utilize esses fatos para definir sua taxa segura de retirada.

Avaliações de mercado: é avaliar o nível de risco inerente a avaliações de mercado para que você possa decidir um mix de ativos adequada e taxa de retirada dada a sua expectativa de longevidade e do ambiente econômico.

Filtrar: Agora que você tem uma taxa de retirada de referência considerar subtraindo para outros fatores discutidos acima. Por exemplo, se você paga taxas de consultor de investimentos e investe em fundos mútuos de alto custo, então você pode querer reduzir a sua taxa de retirada em conformidade.

Corrigir e ajustar: Depois de escolher sua estratégia de investimento e taxa de retirada não cometa o erro de defini-lo e esquecê-la. Lembre-se de 3 ª Geração pesquisa por Wade Pfau mostrou como a maior parte de sua financeira "blow-up" de risco é determinada pela seqüência de retornos e inflação durante os primeiros 10 anos. Você pode precisar de ajustar a sua estratégia baseada em resultados reais e você certamente não deve cegamente aumentar a quantidade que você gasta a cada ano pela taxa de inflação como a regra de 4% indicaria. Revisitar você planeja a cada poucos anos para que você nunca gastar muito grande uma porcentagem de suas economias em um ano, independentemente do que a pesquisa lhe diz. "

Outra parte do texto:

"Lição aprendida: Sua taxa de retirada verdadeiramente segura para 30 anos é altamente dependente da seqüência de 10 anos do primeiro dos retornos e taxa de inflação. A sabedoria convencional de 4% é uma estática, a aproximação pelo denominador comum, mas as taxas reais de abstinência seguros são altamente variáveis.

Lição aprendida: Se você investir em ETF de baixo custo sem adicionais honorários de consultoria, então você pode ser capaz de ignorar a questão despesa de investimento desde o seu impacto deve ser limitado. No entanto, se você investir com um consultor em caros fundos mútuos então esta questão é uma consideração séria que poderia reduzir a quantidade que você pode retirar a cada mês em 10-20%. É uma questão importante a considerar que poucos conselheiros irá explicar-lhe ... por razões óbvias."

Outros links:

Que medo.Coisa demais para aprender.
Ainda sou um faixa azul em finanças pessoais...
Artigos sobre planejamento de aposentadoria (http://translate.google.com/translate?hl=pt-BR&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt&twu=1&u=http://financialmentor.com/free-articles/retirement-planning).

Estratégia de retirada em um "Bear Marketing" (http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=http%3A%2F%2Fmoney.cnn.com%2F2002%2F06%2F28%2Fretirement)

Blog do doidão Wade Pfau (http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=2&eotf=1&u=wpfau.blogspot.com) , pesquisador sobre as estratégias de planejamento de aposentadoria PHD em Economia, que o Andre Massaro citou no artigo dele.

Quem ler tudo, sobe de faixa!rs

Fonte! Este chasque foi publicado no Sítio Investidor Defensivo, dia 17 de abril de 2012. Para acessar, abra as porteiras clicando em http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2012/04/nao-acredite-na-taxa-de-retirada-de-4.html.

...........................

Nota do O Bolso da Bombacha!

A chasque acima é uma saudável crítica ao chasque anterior, (de André Massaro: Aposentadoria - a regra dos 4% (que também aqui publicamos (abra as porteiras clicando em http://obolsodabombacha.blogspot.com.br/2012/04/aposentadoria-regra-dos-4.html).

Enquanto o chasque de André Massaro traz no seu contexto um pouco de pessimismo, pois senti na sua leitura que, se o vivente for vacilar, ele pode colocar tudo a perder e parar de investir por conta deste pessimismo. Já o chasque acima, traz mais realismo no seu contexto. Em outras palavras, substiui o amargo, áspero, pessimismo por palavras mais amenas e tenta argumentar positivamente em cima disso.

Portanto, são dois lados da moeda. São dois armumentos. Duas explicações, que merecem ser lidos e avaliados.

Baita abraço

Valdemar Engroff - o gaucho taura.