quinta-feira, 26 de abril de 2012

Casais têm de planejar finanças juntos

Consultor financeiro e colunista do O POVO, Gustavo Cerbasi afirma que, para ter sucesso financeiro, o casal precisa falar abertamente sobre ganhos e despesas

O consultor financeiro Gustavo Cerbasi, autor do
besst-seller Casais Inteligentes Enriquecem Juntos
Planejamento a dois é saber gastar conjuntamente. A frase, do consultor financeiro e administrador Gustavo Cerbasi, autor do best-seller Casais Inteligentes Enriquecem Juntos (2004, Editora Gente), revela que não é preciso que o casal seja gênio em finanças para poder ter uma vida financeira equilibrada e prazerosa.

Cerbasi, que é colunista do O POVO, esteve, ontem, em Fortaleza, participando do da 6ª Expo Money, evento de educação financeira, investimento e empreendedorismo. Ele está prestes a lançar seu novo livro - O Segredo dos Casais Inteligentes: As finanças da vida a dois -, no qual fala sobre planos e estratégias para os casais inteligentes se manterem ricos.

“A conversa aberta, o diálogo sobre dinheiro, vai ajudar o casal a ter cuidados diários”, afirma o consultor. Para ele, essa é a parte mais importante na relação. “No longo prazo, se cada um cuida do seu dinheiro, e como num casal um ganha mais que o outro, a capacidade de dividir contas e de fazer poupança são diferentes. Após 20 anos, temos uma pessoa rica e uma pessoa pobre sob o mesmo teto. Isso vai fragilizar a relação. Porque um vai se sentir mais realizado e o outro mais frustrado. Não importa quanto cada um ganha. As finanças do casal é a soma das rendas”.

Para ele, os opostos se atraem, ou seja, um indivíduo poupador vai se sentir atraído por um gastador e vice-versa. “Isso porque eles se complementam”, afirma. No entanto, após o casamento, Cerbasi diz que acontece uma polarização forte. Aquele cônjuge que é mais poupador se tornará mais obsessivo (por se sentir ameaçado) e aquele que é um pouco mais gastador se sentirá mais protegido pela preocupação que o poupador tem no futuro, o que pode por em risco a relação.

Decisões
A melhor pessoa para cuidar do dinheiro, segundo Cerbasi, é quem toma decisões mais frequentemente. “E geralmente é a mulher. É ela quem vai à farmácia, ao mercadinho e, por isso, está mais exposta ao consumo e comete mais erros. Quando ela cuida do dinheiro, a chance de endividamento da família é mínima nos casais que observei”.

O ideal é o casal criar motivos que justifiquem a poupança como argumento para não consumir no presente. Podem ser planos de curto prazo (uma viagem), médio prazo (compra da casa própria) ou de longo prazo (poupar para aposentadoria). Uma das maiores ameças ao planejamento, os gastos supérfluos, que acontecem sem previsão, para Cerbasi não são supérfluos nem os responsáveis pela desestabilização financeira. “O jantar, o passeio, te dão motivação, te trazem a felicidade.”

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

O consultor financeiro Gustavo Cerbasi é um dos convidados da 6ª Expo Money, evento que trata de educação financeira. Entre os palestrantes de hoje, está o consultor Augusto Saboia, que vai ensinar como é possível enriquecer.

SERVIÇO

6ª Expo Money

Quando: até hoje (26)

Onde: Fábrica de Negócios - rua Monsenhor Tabosa, 740, 2º andar, Praia de Iracema

Informações: www.expomoney.com.br

DICAS

 Gustavo Cerbasi dá algumas dicas para enriquecer juntos:

1 Não se deve pensar em quem ganha mais ou menos, mas como cada um contribui para que a família ganhe mais. Ambos têm de estar preparados para que um, em caso de desemprego, se mantenha como provedor. Duas fontes de renda é uma garantia, uma fonte é um risco grande.


2 As finanças do casal devem ser administradas conjuntamente. O planejamento deve ser conjunto e os investimentos concentrados.
 
3 É importante que o casal crie condições de ter um estilo de vida único. Neste caso, uma mesada com valor estipulado e que vai ser sacado e dividido igualmente para cada um para seus gastos pessoais.

4 O ideal é que esse casal busque realizar sonhos de curto, médio e longo prazo, nem que para isso simplifique seu estilo de vida, diminua um pouco o padrão da casa e do carro e procure mais experiências de aprendizado.

5 A maior parte do conhecimento básico de finanças está disponível da internet. Ler um livro ou fazer um curso de finanças pode ser um estímulo para esse casal.

Fonte! Este chasque e retrato foram publicados no sítio do O Povo Online, de Fortaliza (CE) no dia 26 de abril de 2012. Abra as porteiras clicando em http://www.opovo.com.br/app/opovo/economia/2012/04/26/noticiasjornaleconomia,2827928/casais-tem-de-planejar-financas-juntos.shtml