quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Governo quer mexer no retorno da poupança, diz jornal

Rentabilidade passaria a ficar atrelada à Selic, o que possibilitaria redução maior dos juros

Retorno certeiro da poupança pode estar com os dias contados
São Paulo – O governo quer desindexar a caderneta de poupança em 2012 como forma de possibilitar ao Banco Central reduzir mais a taxa de juros, diz reportagem do jornal Valor Econômico desta terça-feira. O assunto, que já esteve em discussão em 2009, retornou agora a pauta.

O retorno da caderneta de poupança passaria a ficar atrelado à Selic. O jornal não diz se a poupança pagaria toda a taxa ou apenas um percentual dos juros básicos da economia. Atualmente, a aplicação rende, por lei, 0,5% ao mês mais a variação da Taxa Referencial (ou 6,17% ao ano mais TR). A indexação impede que a taxa caia abaixo desse patamar porque não faria mais sentido comprar títulos públicos federais ou investir em fundos DI nesse cenário.

Em 2009, com a taxa de juros em queda, o então presidente Lula já havia cogitado a possibilidade da desindexação e até de cobrança de Imposto de Renda sobre os depósitos em poupança acima de 50.000 reais. A retomada do ciclo de alta dos juros fez com que Lula desistisse meses depois.

Fonte! Chasque de Julia Wiltgen, publicado no sítio do Portal Exame - http://www.portalexame.abril.com.br/, no dia 31 de agosto de 2011 

.................................

Nota do Sítio O Bolso da Bombacha

Vejo o chasque (texto) acima com preocupação, pois, mesmo não perdendo rentabilidade com as mudanças que poderão ocorrer no ano que vem, o produto mais popular do mercado financeiro do país, pelo menos psicologicamente sofrerá abalos, fazendo com que, em vez de aumentar o seu incremento, diminua, perdendo depósitos.

Vejo, apenas timidamente, incentivo à poupança no nosso país. Quero dizer: a todo e qualquer tipo de poupança (renda fixa, CDB, imóveis, previdência privada, ações, etc.). Vejo muito incentivo ao consumo e ao crédito, e como conseqüência, o desennfreado endividamento. Também não se vê de forma oficial, incentivo à educação financeira, que é o caminho certo rumo à prosperidade.

Baita abraço

Valdemar Engroff - o gaúcho taura