sexta-feira, 18 de junho de 2010

Desmistificando a bolsa de valores

Lembra da brincadeira de criança que a galera perguntava alguma coisa e vinha com essa história do "acabaxi vai fechar", quando na verdade era a mão?

Pois é, lembrei dela para perguntar se vocês imaginam a Bolsa de Valores igual um bicho de sete cabeças, como eu imaginava... É que um dia desses (enquanto meus amigos foram festar) eu fui ao workshop participar de um curso gratuito de Formação do Investidor Consciente, promovido pela Gol Invest aqui da minha cidade. E não é que gostei?

Ainda não tenho dinheiro sobrando pra investir, mas também nem precisa de muito. Basta organizar as contas, pois é possível participar da Bolsa de Valores num clube de investimento a partir de R$ 100 reais. Tá, e por que eu gostei do mercado de ações? Porque soube de umas coisas e então ela deixou de ser um BICHO DE SETE CABEÇAS. Até vou compartilhar um pouco com vocês, pois conhecimento é quase tudo nessa vida.

Eu fiz uma matéria sobre esse assunto que assisti e saiu em alguns jornais da região. Tipo, você não vai se tornar expert na Bolsa, porque eu não me tornei e nem vou por tudo que aprendi aqui, senão o blog vira monografia. Entretanto, conto pra vocês algumas curiosidades interessantes desse mundo que a gente acha que é só para "RICOS".

Eles têm feito estes cursos porque querem aumentar os números de investidores, visto que no Brasil tem um pouco mais de 570 mil, o que corresponde 0,26% da população estimada em 191 milhões. O Paulo Portinho, que é gerente do Instituto Nacional de Investimento (INI), disse que é porque o brasileiro tem a cultura de que nunca vai ser vencedor. Achamos normal aplicar na poupança e ter rendimento de 2% líquido ano.

E OLHA SÓ ISSO: Quem investiu R$ 1 mil por ano em ações na Gerdau, em 14 anos teve um ganho de R$ 737 mil. Como assim, ninguém me avisou antes? Dai ele explica: “Por que ele ganhou? Porque teve paciência de esperar. Em 14 anos mais de 60% das empresas deram ganho acima da renda fixa. Quando a bolsa dispara você tem vontade de entrar, e quando ela cai você quer sair. Está errado, tem que ser o contrário”. Que coisa, não?

Outro que falou uma coisa que chamou atenção foi o Walfredo Gomes, que é assessor de investimento da Gol Invest. Segundo ele, quem investiu na Bolsa em 2000 e retirou em 2002, teve uma perda de 75% dos investimentos. Porém, quem investiu na Bolsa em 2000 e retirou em 2009, obteve um ganho de 300%.
O Walfedo diz que “Na bolsa não devemos ser imediatistas e pensar em ganhar rapidamente. É preciso ter paciência e pensar em longo prazo. Quem aprende a perder dinheiro, deu um grande passo para ganhá-lo”, observa. O Paulo Portinho acrescenta que é importante o acionista saber o que está acontecendo no mercado e investir em empresas seguras. “Independente da empresa que estivar com lucro, quem não estiver na bolsa não vai ganhar com ela”, destaca.

Interessante não? Eles deram dicas de observar alguns dados das empresas quando for investir numa delas. Um exemplo é os dividendos. Quando maior o índice, mais a empresa distribui com os acionistas quando lucra. Tem que tomar o cuidado, porque tem empresa que lucra R$ 1 bilhão e não divide nem 50% do valor com os milhares de acionistas. E não basta ter dividendo bom, tem que ter crescimento contínuo.

Outra coisa importante olhar é se a empresa tem Tag Along. O que é isso? Uma segurança para os investidores. Por exemplo, numa crise uma empresa quebrou. Quem não tem Tag Along, os proprietários vendem a companhia e as ações para outra empresa com preços bem valorizados. Já o pobre acionista arca o prejuízo de ver seu investimento perdido, ganhando uma miséria por ação.

Se quebrar uma empresa que tem Tag Along, todos perdem. Se ela quebrou, o diretor vai perder igual o cliente, então o cidadão não perde muito sozinho. Lá no INI, eles têm um software que não deixa a gente investir em empresas caras e nem aquelas que têm histórico de queda. Eles chamam atenção para os positivistas em excesso: Tem que estar preparado, pois nem sempre a Bolsa de Valores só vai render.

Em resumo era isso... legal né? (não achou? eu achei) É claro que nem tudo é simples e é importante buscar uma assessoria de investimento, mas gostei do que vi e aprendi. A gente sempre acha tudo um bicho de sete cabeças antes de aprender como é. E o mercado de ações é um que ainda vou querer participar. Nós gastamos tanto em besteiras, o que custa arriscar ficar rico?

Fonte! Chasque (e retratos) publicado no sítio (blog) Assuntos Diversos, no dia 13 de junho de 2010 - http://blogassuntosdiversos.blogspot.com/.