domingo, 22 de janeiro de 2017

Quem gasta sem regra, morre sem honra

Desde que eu era pequeno ouço minha avó repetir essa frase “quem gasta sem regra, morre sem honra“. A frase é auto-explicativa, mas há mais coisas aí do que nossos olhos podem ver.

Honra

Honra virou quase uma palavra mítica, que tem ótimo efeito na boca dos galãs do cinema em filmes épicos, onde a honra dos “bons moços” é mais importante do que qualquer outra coisa mundana.
Nos dias de hoje, poucas pessoas tem qualquer relação com honra, justamente por enxergarem nessa palavra algo ultrapassado ou romântico.

Porém, a coisa é muito mais simples do que se imagina, e tem mais relação com nosso comportamento cotidiano do que com cavaleiros em armaduras brilhantes.

Por exemplo, honrar compromissos simples, como chegar na hora ou pagar as contas, falam muito mais sobre você do que imagina. É dessa honra que estamos falando, ser exemplo e não comprar o exemplo. Em um país com tantos endividados ter seu nome e crédito em ordem não é mesmo uma honra?

Ebook gratuito recomendado: Do Endividamento ao Investimento

Regra?

Qual seria então a regra para gastar? Simples, aquela da qual falo sempre: “gaste sempre menos do que ganha“, ou no limite, “apenas” (nem um centavo a mais) do que ganha. Quem gasta o que tem, não deve nada a ninguém.

O contrário, acaba sempre em desastre financeiro. E é aí que tantas pessoas “morrem sem honra”; com o nome sujo, devendo com fama de “má pagadora”. Sem contar o fato dos herdeiros acabarem prejudicados na hora de receber a herança (quando existe alguma).
Veja, ninguém está falando em “não gastar nada“, mas, gastar dentro dos seus limites financeiros e orçamentários, que podem ir além da “regra de ouro”.

Crie suas próprias regras

Respeitando a máxima “de gastar menos do que se ganha“, você pode definir um conjunto de regras próprias para prosperar e jamais perder a honra. Isso é, metas, limites, objetivos e planos de investimentos, não só para jamais dever nada a ninguém, mas também enriquecer.

Defina, por exemplo, limites de gastos para cada tipo de despesa e estabeleça metas de economia. Assim, cada vez vai poupar mais, investir mais e ficar mais perto da tão sonhada “independência financeira”.

Conclusão

Sempre mantenha essas frases vivas em sua memória:
  • “Gaste sempre menos do que ganha.”
  • “Quem gasta apenas o que tem, não deve nada a ninguém.”
  • “Quem gasta sem regra, morre sem honra”.
De forma muito simples, a tal “regra” se trata de “limite”. E quem não impõe limites a si mesmo, sobretudo, financeiros, terá sua honra afetada em algum ponto da viagem.

Acredite amigo, nem os mais ricos gastam sem limite. Aliás, esse é o grande segredo da maioria para manterem-se ricos.

Eu fico por aqui, sempre lhe desejando que conheça bem e respeite seus limites, para que viva uma vida plena e próspera. Nos vemos em breve.

Fonte! Chasque (postagem) de Renato de Vuono, publicado no Sítio Dinheirama. Abra as porteiras clicando em