sexta-feira, 22 de março de 2013

Atitude 69! Custa muito caro manter um carro! É assustador - Parte 2!

Bueno! Em fevereiro de 2011 trouxemos um chasque (postagem) pra gauchada, aqui neste sítio, com o título: "Atitude 40! Custa caro manter um carro! É assustador!".

Neste chasque trouxemos um levantamento minucioso no nosso "Audi popular da Fiat", um Uno Mille, ano 2004, modelo 2005, movido somente à gasolina..

Relembro  que comprei meu primeiro veículo (zero km) - um Uno Mille Fire 1.0 em janeiro de 2003. Dei uma boa entrada e um parcelamento em doze vezes. Em outubro de 2004, dei este veículo de entrada e comprei um outro Uno Mille Fire. Foi a maior burrada da minha vida, pois troquei um carro praticamente novo por outro zero km, dando mais R$ 5.000,00, totalizando um custo total nesta compra de R$ 19.700,00.

Mas desde a primeira abastecida, numa planilha excel, anoto TODOS OS ABASTECIMENTOS (sempre tanque cheio). E é aqui que o vivente começa a sentir no bolso da bombacha o que é manter um carro no seu dia-a-dia. Por isso os analistas em finanças pessoais são taxativos quando dizem que "o carro pode ser comprado desde que gere renda para o vivente". Não é o meu caso e não é o caso da maioria dos que compram carro absurdamente financiado e entopem as ruas das cidades com engarrafamentos gigantescos. Na real são os "carnês ambulantes", os "carnês com rodas"....

Quilometragem na última abastecida de 2012
Agora, dois anos após, vamos dar continuidade na explanação dos gastos, despesas somente com gasolina que este carro proporciona desde o dia 28 de outubro de 2004, quando saiu da concessionária e foi ao posto de gasolina mais próximo para a primeira abastecida (um verdadeiro estrago no bolso da nossa bombacha):
Ano       Litros  Vlr Médio     R$         R$ dia
2004     340,315    2,5180 =    793,19  12,20
2005  1.577,322    2,5390 = 3,962,71  10,86
2006  1.150,074    2,6445 = 3,041,41    8,33
2007  1.632,407    2,4756 = 4.041,15  11,07
2008  1.682,522    2,4944 = 4.196,82  11,50
2009  1.617,954    2,4751 = 4.004,63  10,96
2010  1.720,933    2,5302 = 4.354,36  11,93
2011  1.645,898    2,6594 = 4.377,16  11,99
2012  1.788,584    2,6189 = 4.684,13  12,83

Bueno! Desde a saída da agência autorizada da Fiat em Porto Alegre, a San Marino, no dia 28 de outubro de 2004, até a última abastecida de 2012, este veículo, em poder da minha família, consumiu a quantia de 13.156,010 litros de gasolina, ao preço médio de R$ 2,5430 o litro, totalizando um desembolso total de R$ 33.455,56. onde percorreu 200.583 quilômetros (quilometragem final 2012, na primeira abastecida de 2013, em janeiro). 

Mas, mesmo que o veículo seja de 2004. Que tenha sido adquirido em 2004, o levantamento completo é somente referente ao consumo de combustível, até 2008. A partir de 2009, TODAS AS DESPESAS foram contabilizadas, com a utilização da planilha DiSOP, uma ferramente de educação financeira criada pelo Contador e educador financeiro Reinaldo Domingues, como segue:

Item                                       2009        2010        2011       2012
- Combust. Lubrific........ 4.256,02  4.523,24  4460,57  4.845,00
- IPVA.......................     464,02     527,65    516,37     462,37
- Lavagem/pedágio/garage 253,00     217,60    144,00     237,00
- Manutenção...............1.290,11 1.461,10  1.085,00 1.798,00
- Pneus e Peças............2.940,21 1.815,00  2.486,22 1.865,50
- Multas...............  ...........        68,10   ............    102,95
- Seguro total............  1.351,32  1.291,34 1.196,37    953,85

Então tivemos gastos totais, de 2009 a 2012:
1 - 2009 - R$ 10.554,86
2 - 2010 - R$   9.904,83
3 - 2011 - R$   9.889,13
4 - 2012 - R$ 10.263,97

E nestes quatro anos então tivemos um gasto total de R$ 40.612,79. Um gasto médio anual de R$ 10.153,20.

Salientamos que estes dados são estáticos, pois não levamos em consideração a inflação anual. Os preços são nominais da época da efetivação das despesas.

Concluímos que podemos comparar um carro como um torneira permanentemente aberta, ou seja, mesmo que tu não o utilizes, ele está gerando despesas, tais como a sua desvalorização automática; o seguro que vai vencendo a cada dia que passa e assim por diante....

Com a continuação deste levantamento, concluo que:
1 - Estou desolado em só olhar para estes números. É assustador ver valores que vão saindo do bolso da bombacha. E olha, aí não tem financiamento nenhum. Mas se pegarmos o valor anual de R$ 10.000,00 anuais, incluídas todas as despesas do veículo e se formos dividir por quatro (são as pessoas que compõem minha família), teremos uma média de R$ 2.500,00 anuais por pessoa. Quero crer que provavelmente teríamos gasto este valor em deslocamentos (ônibus e taxi).

2 - Reafirmo o que está no chasque de 2011: "não posso sair de um carro popular para entrar num carro poderoso (poderoso no preço, no tamanho do tanque, no valor da manutenção, no valor do seguro, etc.). Nunca tive motivos para ostentar nada. Prefiro uma conta bancária no azul e investimentos financeiros, tanto no curto, médio e longo prazos.

3 - Mesmo assim com a quilometragem rodada, estou começando a investir pesado em manutenção. Isso quer dizer que um veículo mais novo está a caminho, mas sempre levando em conta o que diz o item anterior (2). Mas a premissa é parcelamento zero, juro zero e um veículo que caiba dentro das possibilidades financeiras da minha família, sem prejudicar os investimentos que visam a minha aposentadoria complementar, bem com a da esposa e das filhas.

Bueno! para ler o chasque anterior, abra as porteiras clicando em http://www.obolsodabombacha.blogspot.com.br/2011/02/atitude-40-custa-muito-caro-manter-um.html

A nossa planilha de abastecimentos já rendeu um chasque em importante sítio de finanças pessoais - o Dinheirama, que é comandado por Conrado Navarro (sócio findador) e especialista em finanças pessoais (educador financeiro). Recomendo que também leias. E para isso, abra as porteiras clicando em http://dinheirama.com/blog/2008/09/08/a-compra-do-carro-e-as-desculpas-esfarrapadas/.

Recomendo também que tu te tornes um leitor assíduo do sítio DINHEIRAMA, pois foi este que me abriu os olhos num primeiro momento para a educação financeira e as finanças pessoais.

Baita abraço

Valdemar Engroff - o gaúcho taura.