sábado, 5 de março de 2011

Atitude 42! Além de investir, é preciso ler muito!

Bueno! Uma das coisas que tu deves sempre ter em mente, quando tu passares a fazer parte do universo de pessoas com alguma noção de educação financeira, é ler muito a respeito. São os sítios como o nosso; os sítios dos parceiros; os sítios da grande mídia, que tratam das finanças, da conjuntura econômica, bem como da política, que anda lado a lado nos quatro cantos do planeta, com a economia.

Já se foi o tempo em que o vivente comprava livros ditos best-sellers, que simplesmente eram traduzidos, a maioria do mercado americano, com a realidade americana, ou seja, diferente da realidade brasileira, em todos os sentidos. Mas muitos livros traduzidos para o português são recomendados e devem ser lidos. Entre estes cito dois: Os Axiomas de Zuriche e Pai Rico Pai Pobre.

Mas no nosso país temos obras que tratam das finanças pessoais e da economia como um todo, brasileiras, que tratam da realizada brasileira. Trazem exemplos brasileiros. E apontam soluções que se adequam à nossa realidade

O primeiro livro brasileiro que li foi do ex pobre Gustavo Cerbase: "Casais Inteligentes Enriqucem Juntos". Depois, aos poucos fui comprando outras obras brasileiras.

E a última vez que fui às compras, comprei por atacado. Uma coleção de treze volumes da EXPOMONEY. São obras de fácil assimilação e o que pra mim é muito importante, todos os títulos passam pela coordenação de Gustavo Cerbasi. O custo foi de barbada, pois pelos treze volumes, incluído o frete até o Rio Grande do Sul, foi de apenas R$ 99,90. Olha, não deu R$ 8,00 por obra (oferta relâmpago e imperdível da Submarino).

Destas, já li duas e estou lendo a terceira. Estabeleci uma regra das buenas para a leitura, pois me comprometi comigo mesmo que vou ler todas as obras. Como elas vieram em ordem afabética, pelo título, assim comecei a ler as mesmas.

1 - A Árvore do Dinheiro - obra do catarinense Jurandir Sell Macedo Jr. É um guia para cultivar a tua independência financeira.

Quantas vezes nós ouvimos, quando criança, ou, quantas vezes dissemos para nossos filhos: tu pensas que dinheiro dá em árvore.... Pois o Jurandir traz neste livro o caminho para tu teres uma árvore de dinheiro no teu quintal da vida, com uma gama de oportunidades existentes de investimentos no mercado, comentando as vantagens e desvantagens de cada produto financeiro abordado. Em outras palavras, se dinheiro não dá em árvores, que tal cultivar dinheiro???? Como assim???? Ora..... plantando, regando, cuidando, até frutificar. Em outras palavras: investir, investir e deixar este dinheiro, via mágica, aumentar de valor (mágica dos juros compostos). É um livro que te recomendo, pois é de uma didática das mais buenas, fazendo com que o tédio fique do lado de fora do teu rancho quando tu estiveres lendo o mesmo....

2 - A Bolsa para Mulheres - obra de Sandra Blanco, criadora do sítio Mulheresinvest.

Bueno! Pensei de cara que era um livro somente para mulheres. Até é, pois trata da criação do primeiro clube de investimentos em ações, feito por mulheres e somente para mulheres no país. Em seu teor traz a história do clube, que, teve início com três compras de cotas de R$ 200,00 cada. Este era o, digamos, capital inicial do clube. Além disso, traz relatos de mulheres de todo o país, das mais diversas profissões, que antes nunca imaginavam estar um dia investindo no mercado acionário; que nunca se imaginaram lendo um jornal como o Valor Ecocnômico, ou lendo revistas como a Exame, veículos que tratam das finanças, em especial, do mercado de ações, pois as mesmas davam as suas opiniões na hora de comprar ações de alguma empresa, onde vários fatores eram levados em conta e analisados pelas mesmas.

Para muitos, como para mim, para minha esposa e para as duas filhas (20 e 13 anos), o Clube de Investimentos é a porta de entrada na Bovespa, assim com o curso de danças de fandango é a porta de entrada de muitas pessoas no tradicionalismo gaúcho. Graças a este produto, aqui no meu rancho (na minha casa), estamos na Bovespa num percentual de 100%. Dobramos o percentual dos americanos (que é de em torno de 50%) e estamos dando de relho na realidade brasileira, que está muito abaixo dos 5% do universo populacional.

3 - Estou lendo o terceira obra: A Dieta da Bolsa, de Eliana Bussinger, que faz uma analogia entre comer comer (e engordar) x comprar comprar (e se endividar), ou seja, trata da saúde do corpo e do bolso da tua bombacha....

Baita abraço. Devagar no Carnaval....

Valdemar Engroff - o gaúcho taura!