segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Atitude 68! Comparação: Atleta profissional x torcedor de arquibancada!

Bueno! A Revista Isto É Dinheiro, edição  nº 796, do dia 16 de janeiro do corrente ano traz um chasque (reportagem) que me chamou atenção: "Ele Pilota o Dinheiro dos Atletas".

Crédito: Cultura Mix - http://www.culturamix.com.br
O chasque nos traz histórias de atletas, das mais variadas modalidades esportivas, que, ao ganhar "rios de dinheiro" (muito), guardam parte do muito que ganham para fins de aposentadoria. E o profissional da área de finanças citado é Pedro Boesel, que nos esportes é piloto de corridas e nas finanças é diretor da XP Sports, que é "uma divisão da corretora carioca especializada na gestão de fortuna de atletas e em menos de um ano já administra R$ 18 milhões do patrimônio pessoal de 42 atletas, de modalidades como Stock Car, MMA e futebol".

Sabemos todos que nas mais diversas modalidades esportivas, em especial no futebol profissional, muitos atletas, gabaritadas pelo seu talento dentro das quatro linhas, depois de pendurar as chuteiras, não enxergam nenhuma luz no final do túnel, pois, não se prepararam para a aposentadoria, ou seja, gastaram seus gordos ganhos com passivos patrimoniais, como mansões, carrões, e todo tipo de investimentos que não trazem renda.

A revista traz dados estarrecedores, onde "cerca de 50% dos atletas entram em falência depois de três anos de aposentadoria e o número sobe para 80% depois de cinco anos". Também traz uma tabela de investimentos para fins de aposentadoria, para quem ganha R$ 150 mil mensais, poupando 30% deste valor, com rendimento médio de 0,9% mensais:

Poupando por cinco anos:
> Valor acumulado: R$ 3,56 milhões
> Renda mensal vitalícia: R$ 32,35 mil
Poupando por dez anos:
> Valor acumulado: R$ 9,67 milhões
> Renda mensal vitalícia: R$ 87,8 mil
Poupando por quinze anos:
> Valor acumulado: R$ 20,16 milhões
> Renda Mensal Vitalícia: R$ 183,35 mil

Fora das quatro linhas

Bueno! Não sou atleta. Nunca joguei futebol nem em campo de várzea e milhões de gaúchos e brasileiros não são atletas e nunca serão. Estes, no máximo, estarão FORA das quatro linhas. Poderão estar nas arquibancadas dos estádios, dos ginásios, dos autódromos, torcendo (e ajudando a manter as instituições esportivas, seu time, seus ídolos, etc)...

E estes NÃO ganham RIOS DE DINHEIRO como um pequeno percentual de atletas profissionais ganha, como os atletas de ponta do futebol brasileiro e mundial.

Salientamos também que a vida produtiva dentro das quatro linhas de um atleta varia de doze até vinte anos (ou mais). É o espaço de tempo que este atleta tem para se preparar pra quando parar na atividade esportiva. No meu caso e no da grande maioria, deve-se trabalhar no mínimo 35 anos e, com esta qualidade de vida atual, apareceu a longevidade, fazendo com que a gente viva mais e mais.

Vivendo mais, NÃO PODEMOS FAZER como os atletas relapsos com o seu dinheiro. É preciso investir desde o recebimento do seu primeiro ordenado, do seu primeiro emprego, PARA FINS DE APOSENTADORIA.

Só que infelizmente a grande maioria ainda não acordou para este detalhe e não faz este investimento, fruto da falta de educação financeira.

Vamos diminuir os valores projetados pela Revista Isto É Dinheiro (acima), para quem ganha R$ 150 mil. Digamos que tu ganhes muito bem (R$ 15 mil mensais), poupando 30% deste valor, com rendimento médio de 0,9% mensais, então:


Meus pais: Seu Valdomiro com 79 anos e Maria Hedy com 74 anos de idade
 Poupando por cinco anos:
> Valor acumulado: R$ 356 mil
> Renda mensal vitalícia: R$ 3,235 mil
Poupando por dez anos:
> Valor acumulado: R$ 967 mil
> Renda mensal vitalícia: R$ 8,78 mil
Poupando por quinze anos:
> Valor acumulado: R$ 2,016 milhões
> Renda Mensal Vitalícia: R$ 18,335 mil

Vamos agora projetar para o torcedor que ganha pouco: apenas R$ 1.500,00 mensais, também investindo 30% e tendo um rendimento médio também de 0,9% mensais:

Poupando por cinco anos:
> Valor acumulado: R$ 35,6 mil
> Renda mensal vitalícia: R$ 323,50
Poupando por dez anos:
> Valor acumulado: R$ 96,7 mil
> Renda mensal vitalícia: R$ 878,00
Poupando por quinze anos:
> Valor acumulado: R$ 201,6 mil
> Renda Mensal Vitalícia: R$ 1,833 mil

Devemos lembrá-lo que, se começares a investir desde o primeiro salário, vais investir no mínimo 35 anos, podendo passar até dos 40 anos investindo. Aí muda de figura o valor acumulado pra quando tu realmente parares de trabalhar.


Outro dado que devemos levar em conta o que trouxe a mesma revista, da edição 775, de 15 de agosto de 2012: "o investidor deve economizar 300 vezes a renda mensal para se aposentar". Este mesmo dado foi trazido por Augusto Saboya, em palestra na Expo Money Porto Alegre,em dezembro de 2011.


Num raciocínio rápido, concluímos que:
1 - Para uma aposentadoria complementar de R$ 1.000,00, o capital necessário é de R$ 300 mil;
2 - O capital de R$ 600 mil nos garante uma aposentadoria complementar de R$ 2.000,00 e assim por diante. Basta fazer a projeção.

E então! Não vais te preparar para ter uma aposentadoria complementar???? Vais depender somente do benefício do INSS??? 

Cuidado! Pensando assim, tu vais depender financeiramente dos teus filhos na velhice (e dos teus genros e noras), assim com eu e meus irmãos  estamos dando guarida aos nossos pais, que são aposentados somente com um salário mínimo cada, ou seja, são condenados à pobreza permanente.

Baita abraço

Valdemar Engroff - o gaúcho taura